Solucionática

Blog coletivo para compilação de jogos/atividades/problemas/exercícios e algumas elucubrações teóricas sobre Psicologia Cognitiva

Sunday, June 25, 2006

Dona G. e as Inteligências Múltiplas

Ainda criança, dona G. chega ao Brasil com seus pais refugiados da 2º Guerra Mundial. Uma vida cheia de obstáculos, não teve oportunidade de concluir os estudos, sendo apenas alfabetizada. Sua vida baseava-se em ajudar sua mãe com trabalhos manuais de costura. Anos mais tarde, após a morte de sua mãe, se viu obrigada a dar sustento ao restante da família.

Pela falta de estudos, não teve muitas oportunidades de trabalho, restando-lhe apenas a costura. Percebeu então que tinha muita facilidade para desenvolver os cálculos matemáticos necessários para a produção de modelos de costura.

As dificuldades na profissão começaram a aparecer, talvez pela falta de recursos e pela simplicidade, não conseguia muitos clientes, por estes acharem que ela não era capaz de produzir peças de qualidade.

Para a sociedade, dona G. era considerada uma pessoa desprovida de inteligência, no entanto o psicólogo americano Haward Gardner em sua teoria sobre Inteligências Múltiplas (1983, 1993) mostra que a inteligência não é exatamente um conceito elaborado com base em dados simples. Gardner fala em sua teoria de sete inteligências distintas que são relativamente independentes umas das outras, mas que agem de forma integrada, que são:

Inteligência lingüística – está ligada ao entendimento dos significados das palavras e a percepção das diferentes funções da linguagem. Para Gardner essa habilidade se manifesta com maior intensidade em poetas.

Inteligência musical – está associada às habilidades para compor, reproduzir e apreciar uma música, percebendo também qual é o tema musical e qual é o seu ritmo.

Inteligência lógico-matemática – suas característica é a sensibilidade para padrões, ordem e sistematização, possuindo habilidade para lidar com séries de raciocínios, é usada para resolver problemas matemáticos e para raciocínio lógico.

Inteligência espacial – está ligada a criatividade, é capacidade de ver o mundo de maneira precisa. É como imaginamos as formas, o espaço é compreendido como um todo. É a inteligência das artistas plásticos, dos engenheiros, dos arquitetos, dos inventores e dos publicitários. Segundo Maria Clara Salgado, em crianças pequenas, o potencial especial nessa inteligência é percebido através da habilidade para quebra-cabeças e outros jogos espaciais e a atenção a detalhes visuais.

Inteligência Fisio-cinestésica – está associado à linguagem corporal, é considerada inteligência do movimento. É a pessoa que tem habilidade em resolver problemas, criar coisas usando o movimento, é o controle do movimento do corpo (coordenação), quando se é dotado dessa inteligência as pessoas demonstram grande habilidade atlética e boa coordenação motora.

Inteligência interpessoal – é entendida quando as pessoas respondem seus humores, motivações e desejos. Essa forma de inteligência em crianças é manifestada com uma habilidade para diferenciar pessoas e depois, como a capacidade para perceber quais os desejos e intenções de outras pessoas, e para reagir de maneira adequada a partir dessa percepção. Crianças que são mais providas dessa inteligência manifestam mais cedo à capacidade de liderar outras crianças, porém são sensíveis aos sentimentos do próximo.

Inteligência intrapessoal – é a capacidade de poder ter acesso aos próprios sentimentos, sonhos, idéias e habilidades para diferenciá-los, formando assim uma imagem de si mesmo. É uma inteligência muito pessoal, sendo observada através de sistemas simbólicos das outras seis maneiras de inteligência, como por exemplo, a manifestação musical.

De acordo com essa teoria, dona G. não é considerada uma pessoa desprovida de inteligência, pois, ao entender o significado das palavras, mostra sua inteligência lingüística, ao fazer os cálculos utilizados na fabricação de seus moldes de costura, mostra sua inteligência lógico-matemética e ao criar moldes novos de roupas, mostra sua inteligência espacial. E não há dúvida de que ela responde as suas motivações e desejos, acessando as suas idéias e sonhos, mostrando também sua inteligência interpessoal e intrapessoal.

Em sua teoria, Gardner propõe que todos os indivíduos, possuem habilidade de questionar e procurar respostas usando todas as inteligências. A linha de desenvolvimento de cada inteligência será determinada tanto por fatores genéticos quanto por fatores ambientais. Ele propõe que cada uma destas inteligências tem sua forma própria de pensamento além de seu sistema simbólico. Estes sistemas simbólicos estabelecem o contato entre os aspectos básicos da cognição e a variedade de papéis e funções culturais.

Dona G. realmente não teve oportunidades, mais, foi determinada em sua vida, não permitiu que a sociedade e a cultura a influenciassem negativamente. Hoje é uma costureira reconhecida nacionalmente.

Elaborado por:
Mônica,
Priscila P. e
Priscilla V

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home